Serra é 'do passado' e deve ficar fora do 2º turno, diz presidente do PT


O presidente nacional do PT, Rui Falcão, afirmou nesta sexta-feira (14) que José Serra (PSDB) é "um candidato do passado" e está "quase sendo alijado do segundo turno" das eleições à Prefeitura de São Paulo.
Ele citou Serra para dar um exemplo de que nem sempre, quando um partido governa o Estado, seu candidato vai bem na eleição. O Estado de São Paulo é governado pelo tucano Geraldo Alckmin.
Isso ocorre, diz Falcão, porque Serra tem "ideias antigas e está fazendo uma campanha de baixar o nível, que vem desde a eleição presidencial, em que ele descambou para o fundamentalismo. Agora está descambando para a baixaria", afirmou.
O presidente do PT citou como um caso de "baixaria" a tentativa da campanha de Serra de vincular o candidato petista Fernando Haddad ao ex-ministro José Dirceu, réu no processo do mensalão.
"É tentar forjar uma circunstância, em vez de discutir projetos para a cidade", criticou.
Para Falcão, as pesquisas apontam que Haddad irá para o segundo turno.
Pela mais recente sondagem do Datafolha, o candidato do PRB Celso Russomano lidera com 32% das intenções de voto. Serra e Haddad estão empatados tecnicamente no segundo lugar e possuem, respectivamente, 20% e 17%.
O presidente do PT esteve em Belém para dar apoio ao candidato do PT à prefeitura, Alfredo Costa, e gravar depoimentos para o programa eleitoral de candidatos.
Segundo a última pesquisa do Ibope, Alfredo Costa tem apenas 3% das intenções de voto e está empatado tecnicamente com outros três candidatos no quarto lugar. A pesquisa foi realizada entre os dias 28 e 30 de agosto e registrada no TRE (Tribunal Regional Eleitoral do Pará) sob o número 00061/2012.

Folha on line